terça-feira, 15 de março de 2016

O Sapé atingiu sua despoluição, por que o Água Podre não?

Estudo comparativo entre a qualidade dos riacho do Sapé e do Água Podre, mostra que quando as obras de coleta e tratamento de esgoto passam, o rio revive.
No Sapé, há quase 2 anos as obras da rede de esgoto terminaram e ele voltou a ficar cristalino e sem cheiro. No Água Podre, as obras do programa Córrego Limpo (SABESP) foram interrompidas perto do final, e a situação degradada continua!
Precisamos mudar esta realidade na Cidade. Rios poluídos custam, além da saúda da população, a privação do convívio, a manutenção da cultura e a qualidade de vida!
Queremos a continuidade da despoluição do Água Podre, assim, este nome não combinará mais com o nosso riacho!


video 
Matéria veiculada em 09/03/2016
 
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/03/cai-qualidade-da-agua-nos-corregos-de-sao-paulo-aponta-estudo.html